O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e exibir anúncios dirigidos. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies. Para saber mais leia a nossa Política sobre cookies. Aconselhamos igualmente a consulta da nossa Política de privacidade.

SUÍÇA: COVID-19

Conheça os constrangimentos, medidas de relançamento da economia e oportunidades de negócio na Suíça decorrentes da COVID-19.

PRINCIPAIS CONSTRANGIMENTOS PARA AS EMPRESAS

  • Impulsionada pela campanha de vacinação, a Suíça entrou, em 26 de junho de 2021, na 5ª fase de abertura;

  • Foi levantada a obrigação de uso de máscara em espaços ao ar livre, no trabalho, nas aulas do ensino secundário e superior, em atividades culturais e desportivas e em grandes eventos.

  • A medida de obrigatoriedade de trabalho à distância foi substituída por uma medida de recomendação, sem obrigação de testagem frequente. (mas mantém-se o trabalho à distância para pessoas de elevado risco).

  • As lojas, restaurantes e eventos poderão funcionar na capacidade total.

  • Foram flexibilizadas as Limitações à entrada de cidadãos: 1. A exigência de quarentena foi suspensa para a generalidade das entradas provenientes do espaço Schengen. O teste é apenas obrigatório para pessoas que cheguem de avião sem terem sido vacinadas. Mantém-se a necessidade de preenchimento de declaração de dados de contacto. 2. Para os restantes países, foram aliviadas as restrições para as pessoas que comprovem terem sido vacinadas. 3. A lista de países em risco foi restringida aos países com variantes preocupantes do vírus.

  • A UE e a Suíça reconheceram mutuamente os certificados COVID respetivos, pelo que, a partir do dia 9 de julho, os certificados Swiss Covid serão aceites na UE nas mesmas condições dos certificados UE Digital Covid (e vice-versa). O prazo de duração do certificado suíço foi estendido para 12 meses.

 

APOIO ÀS EMPRESAS NO MERCADO

  • Tendo por base a análise dos dados económicos relativos ao 1º trimestre de 2021, que apontam para a aceleração da recuperação da economia, com um crescimento do PIB de 3,6% e a redução da taxa de desemprego para 3,1% em 2021, no dia 18 de junho foi lançada uma estratégia de transição assente na normalização, acompanhamento da recuperação e revitalização económica, com enfoque em medidas políticas de desenvolvimento local, inovação, formação e proteção do emprego. Entende-se por normalização, a gradual retirada dos apoios concedidos no âmbito da resposta à crise COVID 19; entende-se por acompanhamento da recuperação, a adaptação às alterações das condições de mercado, através da introdução de medidas temporárias de incentivo ao desenvolvimento local, à inovação, à proteção dos desempregados, à formação e à realização de eventos; e entende-se por medidas políticas de revitalização económica, o fortalecimento do potencial de crescimento através da resposta às oportunidades trazidas pelos processos de digitalização, programa “Suíça Digital”, pela aceleração das medidas de descarbonização e pela própria melhoria da economia. Neste âmbito foi criado um road map calendarizado que abrange o horizonte temporal entre o verão de 2021 e o final de 2022 e que inclui, para além do programa “Suíça Digital”, programas de impulso à inovação, recuperação do turismo e de proteção de eventos públicos, medidas de apoio à procura de emprego para desempregados, a abolição de tarifas aduaneiras sobre produtos industriais e a abolição do imposto de emissão de capital próprio, um maior desenvolvimento do One-Stop-Shop «EasyGov.swiss», etc..

  • Medidas de apoio a trabalho em horário reduzido “Kurzarbeit” – cobertura de custos salariais em caso de ausência, diminuição de horário de trabalho ou perda de trabalho – CHF 20mM – alargado a 24 meses, portanto para além de 2021;

  • Medidas dirigidas a empresas especialmente atingidas pela pandemia COVID-19 – CHF 10mM (medida repartida entre Cantão e Conselho Federal), sofreram um novo ajustamento, permitindo aos Cantões a concessão de apoios suplementares (com reforço de uma nova reserva federal de CHF 1mM) e o aumento dos incentivos a fundo perdido de 20% para 30% das vendas anuais, para PME com grandes quebras de faturação;

  • Linha de financiamento Lifeline – e medidas de adiamento de procedimentos para empresas ameaçadas de falência;

  • Programa de incentivo de CHF 50 M para a criação de meios médicos para combate à COVID-19. Vigora até final de 2022. O programa é acompanhado por medidas quadro de melhoria das condições de desenvolvimento e produção de vacinas na Suíça e apoio aos produtores de vacinas m-RNA.

  • Apoios dirigidos a sectores específicos, como o desportivo e o cultural, agora disponíveis até final de 2021;

  • Corona-Erwerbsersatz ou APG-Corona (substituição de rendimento) – para empresários em nome individual e para casos de necessidade de ausência de trabalho por acompanhamento/guarda de filhos ou por quarentena;

  • Empresas atingidas pela crise podem deferir pagamentos à segurança social e beneficiar de processos simplificados.

Nota: a estes apoios financeiros acrescem outros apoios de âmbito estritamente cantonal.

O enquadramento legal às diversas medidas, cujos valores totalizam mais de 70 mil milhões de CHF, é dado pela Lei Covid

 

CONSELHOS ÚTEIS ÀS EMPRESAS

  • Go Digital – invista na comunicação digital” - é talvez um dos principais conselhos e, ao mesmo tempo, tendências de mercado. A Suíça aproveitou a pandemia para dar um grande salto neste tema.

  • Aposta em Inovação e em produtos/serviços da Economia Circular e Verde – por um lado o cliente suíço, intermédio e final, é sensível aos temas da proteção ambiental e, por outro, o mercado está em geral saturado de produtos/serviços, pelo que a aposta em produtos que tragam novas soluções é muito relevante.

  • Aposta na Diferenciação - oferta de produtos diferentes de uma forma diferente, surpreendendo pela simplicidade, rigor, mas também pelo bom humor e mensagem positiva – serviços de entrega de last mile são relevantes.

  • Identificação clara das suas vantagens competitivas – os suíços não gostam de agressividade, mas gostam de clareza e exigem a quem chega que se apresente e conheça a sua cultura.

  • Cuidado nas questões de logística – é importante encontrar parceiros capazes e experientes, por forma a facilitar a vida ao cliente. E atenção, a Suíça não faz parte da UE, apesar de inúmeros acordos que promovem a circulação de bens e pessoas. Processos mal orientados poderão conduzir a perdas substanciais.

  • Promoção do produto em sintonia com o cliente – B2B, numa relação win-win, promovendo relações de longo prazo.

  • Comunicação numa língua local (dominante no cantão que pretende abordar). A Língua inglesa é do conhecimento de muitos, mas não de todos e os suíços preferem comunicar na sua própria língua, sempre que possível.

  • Que tenham atenção aos programas de recuperação económica que estão a ser lançados.

SITES RELEVANTES

Nota: Tendo em conta o rápido desenvolvimento da pandemia COVID-19 e dos seus impactos na economia dos diversos países, a informação constante nesta página poderá não corresponder à totalidade da informação do mercado disponível e poderá ficar temporariamente desatualizada.

Última atualização: 15 de julho de 2021.

As empresas clientes da AICEP poderão contactar os respetivos Gestores de Cliente que lhes poderão fornecer informação adicional ou mais detalhada.