O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e exibir anúncios dirigidos. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies. Para saber mais leia a nossa Política sobre cookies. Aconselhamos igualmente a consulta da nossa Política de privacidade.

SUÉCIA: COVID-19

Conheça os constrangimentos, medidas de relançamento da economia e oportunidades de negócio na Suécia decorrentes da COVID-19.

PRINCIPAIS CONSTRANGIMENTOS PARA AS EMPRESAS

  • Proibição de organização de reuniões e eventos públicos com mais de oito participantes. Maximum of eight people permitted at public gatherings and events - Government.se.
  • Cultura: Indústria altamente penalizada, particularmente concertos (cancelados mais de 3.400 eventos), cinemas e museus. A Associação de Museus Suecos estima que a indústria perdeu cerca de 500 milhões SEK (+-50 milhões €) em receitas no ano de 2020.
  • Moda: Quebras avultadas. Exemplo: As vendas da gigante sueca H&M caíram 50% durante o segundo trimestre do ano de 2020, fazendo com que muitas lojas H&M fecharam. Na primavera de 2020, o grupo H&M tinha cerca de 4.000, das suas 5.000 lojas, temporariamente fechadas.
  • Construção: A construção de novas casas caiu cerca de 15% em 2020. Adicionalmente, a título de exemplo, referir que a expansão e renovação do principal aeroporto de Estocolmo foi adiada.
  • Viagens e entradas na Suécia: O MNE sueco alargou a sua recomendação de viagens a evitar, para todas as viagens desnecessárias a países fora da UE e do espaço Schengen. Este conselho vem ao mesmo tempo que as restrições de viagem para a Dinamarca e o Reino Unido também foram estendidas, bem como para a Noruega. Prolongação da suspensão temporária de entrada na Suécia de cidadãos residentes em países estrangeiros até 31 de março de 2021. Contudo, existem exceções (reavaliação feita todas as semanas). Para esclarecimento de dúvidas mais específicas relativamente à suspensão temporária de entrada, aceder Questions and answers about the entry ban to Sweden - Government.se.
  • Feiras, seminários, congressos e outros eventos foram adiados, ou passaram a ser meramente digitais/online.

 

APOIO ÀS EMPRESAS NO MERCADO

Orçamento para 2021/Budget bill 2021. Finansplan ENG (docx) (government.se) O governo descreveu o orçamento para 2021 como sendo "histórico", sendo o maior dos tempos modernos. O governo sueco planeia “bombardear” 105 mil milhões (Billion) de Coroas Suecas na economia para o ano de 2021, através de cortes nos impostos e em vários tipos de investimentos, com a finalidade de colocar a economia de volta, reforçando, ainda, o estado previdência (welfare) e o combate às alterações climáticas. Normalmente, os orçamentos suecos preveem investimentos de cerca de 20 a 30 mil milhões de Coroas Suecas, daí a importância do de 2021. O estímulo fiscal dos 105 mil milhões (Billion) de Coroas Suecas (2% do PIB sueco) no orçamento de 2021 é relevante, quando comparado com os anteriores, onde o estímulo fiscal correspondia a cerca de 0,5% do PIB. A Ministra das Finanças, Magdalena Andersson, resumiu esse pacote como; 75 mil milhões de Coroas Suecas em investimentos e SEK 30 mil milhões de Coroas Suecas em cortes de impostos. Será dada prioridade aos gastos sociais (welfare) e aos investimentos ditos verdes, por um lado, e a cortes de impostos pelo outro. A ministra mencionou; “A transição climática será acelerada, o bem-estar social fortalecido, o ambiente de negócios e a competitividade melhorada, a integração avançada, o crime combatido e as ligações urbano-rurais fortalecidas”.

 

CONSELHO ÚTEIS ÀS EMPRESAS

Investir em novos serviços associados ao e-commerce. Com a atual pandemia, o e-commerce consolidou-se ainda mais na Suécia, tanto ao nível do retalho alimentar como no retalho fileira casa, alimentar, moda, etc. A Suécia, já antes do atual surto pandémico, era um país em que o comércio online tinha grande aceitação pelo consumidor (devido à forte digitalização e hábitos de consumo), fazendo com que esse tipo de canal tenha crescido de forma muito positiva. As empresas nacionais deverão ter em atenção a importância que o e-commerce representa no mercado sueco, devendo reposicionar a sua estratégia/canal de acesso/distribuição ao mercado sueco também segundo esse novo paradigma. Resumindo: investir numa estratégia digital mais eficiente: canais digitais, market places, e-commerce.

  • Aplicação de políticas/soluções/produtos sustentáveis/verdes em toda a cadeia de produção/distribuição.
  • Nearshoring por parte das empresas suecas. Reforçar o posicionamento de Portugal enquanto fornecedor nearshore (tendência que já é uma realidade).
  • Foco em setores como: Casa e Design, Do-it-Yourself, Alimentar e Vinhos, TICE e Serviços/Produtos inovadores para a saúde e 3 idade.

 

SITES RELEVANTES

Nota: Tendo em conta o rápido desenvolvimento da pandemia COVID-19 e dos seus impactos na economia dos diversos países, a informação constante nesta página poderá não corresponder à totalidade da informação do mercado disponível e poderá ficar temporariamente desatualizada.

Última atualização: 1 de março de 2021.

As empresas clientes da AICEP poderão contactar os respetivos Gestores de Cliente que lhes poderão fornecer informação adicional ou mais detalhada.