O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e exibir anúncios dirigidos. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies. Para saber mais leia a nossa Política sobre cookies. Aconselhamos igualmente a consulta da nossa Política de privacidade.

SUÉCIA: COVID-19

Conheça os constrangimentos, medidas de relançamento da economia e oportunidades de negócio na Suécia decorrentes da COVID-19.

PRINCIPAIS CONSTRANGIMENTOS PARA AS EMPRESAS

  • Proibição de organização de reuniões e eventos públicos com mais de oito participantes. Maximum of eight people permitted at public gatherings and events - Government.se.
  • Cultura: Indústria altamente penalizada, particularmente concertos (cancelados mais de 3.400 eventos), cinemas e museus. A Associação de Museus Suecos estima que a indústria perdeu cerca de 500 milhões SEK (+-50 milhões €) em receitas no ano de 2020.
  • Moda:
    O grupo H&M continua a ser duramente atingido, embora as vendas online estejam a desenvolver-se muito bem, escreveu o grupo em um comunicado à imprensa. As vendas líquidas do grupo diminuíram 21% em moedas locais no primeiro trimestre de 2021, de dezembro de 2020 a fevereiro de 2021, em comparação com o período correspondente do ano passado. No primeiro trimestre, o grupo H&M teve 1.800 lojas fechadas As vendas durante o período de 1 a 13 de março deste ano aumentaram 10% nas moedas locais, em comparação com o período correspondente em 2020. Fonte: Habit 1 300 butiker fortsatt stängda för H&M – försäljningen backade 21 procent - Habit

    Ligeira melhoria do sector fileira moda. As vendas de confecção aumentaram 26,8% em março deste ano, em comparação com o mesmo mês do ano passado. O valor correspondente para o calçado foi de um aumento de 8,8%. No entanto, até à data (de janeiro a março), as vendas de confecções caíram 11,4%, e do calçado com uma queda de 15,3%.

  • Construção: A construção de novas casas caiu cerca de 15% em 2020. Adicionalmente, a título de exemplo, referir que a expansão e renovação do principal aeroporto de Estocolmo foi adiada.
  • Viagens e entradas na Suécia: O MNE sueco alargou a sua recomendação de viagens a evitar, para todas as viagens desnecessárias a países fora da UE e do espaço Schengen. A decisão é válida até 31 de maio de 2021. A 31 de março de 2021, o MNE sueco decidiu levantar a dissuasão de viagens desnecessárias para o Reino Unido, Irlanda do Norte e Noruega. Contudo, existem exceções (reavaliação feita todas as semanas). Para esclarecimento de dúvidas mais específicas relativamente à suspensão temporária de entrada, aceder Questions and answers about the entry ban to Sweden - Government.se.
  • Feiras, seminários, congressos e outros eventos foram adiados, ou passaram a ser meramente digitais/online.

 

APOIO ÀS EMPRESAS NO MERCADO

Orçamento para 2021/Budget bill 2021. Finansplan ENG (docx) (government.se) O governo descreveu o orçamento para 2021 como sendo "histórico", sendo o maior dos tempos modernos. O governo sueco planeia “bombardear” 105 mil milhões (Billion) de Coroas Suecas na economia para o ano de 2021, através de cortes nos impostos e em vários tipos de investimentos, com a finalidade de colocar a economia de volta, reforçando, ainda, o estado previdência (welfare) e o combate às alterações climáticas. Normalmente, os orçamentos suecos preveem investimentos de cerca de 20 a 30 mil milhões de Coroas Suecas, daí a importância do de 2021. O estímulo fiscal dos 105 mil milhões (Billion) de Coroas Suecas (2% do PIB sueco) no orçamento de 2021 é relevante, quando comparado com os anteriores, onde o estímulo fiscal correspondia a cerca de 0,5% do PIB. A Ministra das Finanças, Magdalena Andersson, resumiu esse pacote como; 75 mil milhões de Coroas Suecas em investimentos e SEK 30 mil milhões de Coroas Suecas em cortes de impostos. Será dada prioridade aos gastos sociais (welfare) e aos investimentos ditos verdes, por um lado, e a cortes de impostos pelo outro. A ministra mencionou; “A transição climática será acelerada, o bem-estar social fortalecido, o ambiente de negócios e a competitividade melhorada, a integração avançada, o crime combatido e as ligações urbano-rurais fortalecidas”.

 

CONSELHO ÚTEIS ÀS EMPRESAS

  • O comércio físico está em claro declínio, em relação ao comércio online, que só no ano passado teve um crescimento de 40%. O comércio de produtos alimentares online foi o que mais cresceu (+ 95%), seguido de mobiliário e artigos de decoração (+ 63%) e de beleza e saúde (+ 59%). (E-barometern da PostNord).
  • Investir em novos serviços associados ao e-commerce. As empresas nacionais deverão ter em atenção a importância que o e-commerce representa no mercado sueco, devendo reposicionar a sua estratégia/canal de acesso/distribuição ao mercado sueco também segundo esse novo paradigma. Resumindo: investir numa estratégia digital mais eficiente: canais digitais, market places, e-commerce.
  • Sustentabilidade. Aplicação de políticas/soluções/produtos sustentáveis/verdes em toda a cadeia de produção/distribuição
  • Nearshoring por parte das empresas suecas. Reforçar o posicionamento de Portugal enquanto fornecedor nearshore (tendência que já é uma realidade).
  • Foco em setores como: Casa e Design, Do-it-Yourself, Alimentar e Vinhos, TICE e Serviços/Produtos inovadores para a saúde e 3 idade.

 

SITES RELEVANTES

Nota: Tendo em conta o rápido desenvolvimento da pandemia COVID-19 e dos seus impactos na economia dos diversos países, a informação constante nesta página poderá não corresponder à totalidade da informação do mercado disponível e poderá ficar temporariamente desatualizada.

Última atualização: 26 de abril de 2021.

As empresas clientes da AICEP poderão contactar os respetivos Gestores de Cliente que lhes poderão fornecer informação adicional ou mais detalhada.