O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e exibir anúncios dirigidos. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies. Para saber mais leia a nossa Política sobre cookies. Aconselhamos igualmente a consulta da nossa Política de privacidade.

RÚSSIA: COVID-19

Conheça os constrangimentos, medidas de relançamento da economia e oportunidades de negócio na Rússia decorrentes da COVID-19.

PRINCIPAIS CONSTRANGIMENTOS PARA AS EMPRESAS

  • Principais setores afetados: Aviação comercial/Transportes; Comércio por grosso e retalho de não alimentares (incluindo também grande parte dos serviços); Restauração; Setor financeiro; Setor hoteleiro/Turismo; Setor das Feiras/Centros de Exposição.

  • Encerramento da fronteira russa desde 27 de março 2020. As restrições poderão ser prorrogadas ou canceladas. Contudo, a 08 de julho corrente a Rússia tinha voos para os seus nacionais/residentes para 51 países, a saber: Albânia (a partir de 10.06.), Alemanha, Arábia Saudita, Áustria (a partir de 28.06., s/turismo), Azerbaijão, Arménia, Bélgica (a partir de 28.06., s/turismo), Bielorrússia, Bulgária (a partir de 28.06., aberta a turistas vacinados), Cazaquistão, Chipre (a partir de 28.06, c/turismo), Coreia do Sul, Croácia, Cuba, Egito, EAU, Estónia (s/turismo), Etiópia, EUA, Finlândia (s/turismo), Geórgia, Grécia, Hungria (a partir de 10.06, s/turismo), Índia, Irlanda (a partir de 28.06., s/ turismo), Islândia (s/turismo), Itália (a partir de 28.06., s/turismo), Japão (s/turismo), Líbano (a partir de 10.06), Luxemburgo (a partir de 10.06, s/turismo), Macedónia do Norte (a partir de 28.06, c/turismo), Maldivas, Malta (s/turismo), Marrocos (a partir de 10.06), Maurício (a partir de 10.06, s/turismo), México (s/turismo), Portugal (s/turismo), Qatar, Quirguistão, Reino Unido (a partir de 02.06), Sérvia, Seicheles, Singapura, Síria, Sri Lanka, Suíça, Tadjiquistão, Tunísia, Turquia (a partir de 22.06., incl. voos charters), Uzbequistão, Venezuela, Vietname.

  • A maioria dos voos regulares da Aeroflot para países da UE encontra-se suspensa, pelo menos até finais de julho.

  • Desvalorização do rublo, o câmbio EUR/RUB em cerca de 25% desde o início da pandemia. O rublo depende da evolução dos preços do petróleo. Estima-se o aumento do preço dos bens importados e alguns serviços na ordem dos 10% a 35% (eletrodomésticos, produtos eletrónicos, automóveis, alguns bens alimentares, medicamentos, cosméticos, passagens aéreas e serviços de viagem).
     
  • Aumento da incerteza, do desemprego e da precaridade laboral. Redução do consumo e perspetiva de falências das empresas. Cerca de 300 mil moscovitas perderam os seus empregos durante a pandemia do COVID-19. Segundo dados da Rosstat, o lucro líquido das médias e grandes empresas na Rússia caiu cerca de 23,5% em 2020. Em janeiro e fevereiro deste ano, o excedente da balança comercial da Rússia caiu 26,9% em termos homólogos sob o efeito da contração das exportações e do aumento das importações. O FMI prevê que o PIB da Rússia cresça 3,8% em 2021.

APOIO ÀS EMPRESAS NO MERCADO

  • O Banco Europeu de Reconstrução e Desenvolvimento reviu em alta as projeções de crescimento da economia russa em 2021: conforme a sua estimativa, o PIB da Rússia crescerá 3,3% contra a anterior previsão de 3,0%.

  • Em maio de 2021, a produção industrial na Rússia aumentou cerca de 12% em termos anuais, tratando-se de um acréscimo recorde em 17 anos.

  • Segundo Elvira Nabiullina, governadora do Banco da Rússia, no início de julho a economia nacional recuperou os indicadores anteriores à crise, tendo mesmo ultrapassado os relativos a vários setores.

  • Em relatório recentemente publicado, o Serviço Federal de Vigilância em Matéria de Defesa dos Direitos do Consumidor e do Bem-Estar Humano, Rospotrebnadzor,  estimou em mais de três biliões de rublos (±350 mil milhões de Euros) os prejuízos totais causados à economia russa pela pandemia do COVID-19, montante esse que, segundo a referida entidade, foi inferior ao dos danos registados em outros países e não afetou a estabilidade financeira do país. 

  • “O COVID-19 é, obviamente, um fator estruturante que continuará a ter um impacto direto no comportamento da economia russa no horizonte de um a dois anos”, disse Polina Kriutchkova, vice-ministra do Desenvolvimento Económico da Rússia. 

  • De acordo com o Rosstat (INE russo), a inflação anual na Rússia atingiu em junho 6,5%, sendo este um nível recorde verificado desde agosto de 2016. No passado dia 11 de junho, a governadora do Banco da Rússia declarou que a meta de 4% dificilmente poderia ser alcançada antes do 2º semestre de 2022.

 

CONSELHOS ÚTEIS ÀS EMPRESA

  • Entre 01 de junho a 08 de julho, o número de novos casos de COVID-19 subiu de 9.500 para 24.818.
  • A 6 de julho, o presidente da Câmara Municipal de Moscovo, Sergey Sobyanin, qualificou de “astronómico” o número de pessoas vacinadas com 2 doses num só dia – 105 mil, congratulando-se com “o crescimento contínuo do número de vacinações verificado nas últimas semanas”.
  • “A análise dos casos de morbilidade entre cerca de 4 milhões de russos vacinados (com as 2 doses) permite avaliar a eficácia da vacina “Sputnik V” em 97,6%”, diz o Diretor do Fundo Russo de Investimento Direto.
  • A atividade económica continua a funcionar em pleno, não havendo quaisquer restrições às atividades comerciais e circulação de pessoas dentro da Rússia.

  • A utilização de EPI mantém-se obrigatória nos transportes públicos, instalações de saúde, lojas e outros locais públicos, bem como exigência de se manter o distanciamento social.
  • Dados os constrangimentos nas deslocações da UE para a Rússia, sugerimos às empresas portuguesas para continuarem a investir em novos contactos com as empresas russas recorrendo às ferramentas digitais (onde for possível), reativação do contato com clientes antigos e tradução de sites das empresas para outros idiomas, como o russo. Além disso, apesar da maior parte das feiras setoriais em Moscovo ter regressado ao formato offline ainda há algumas plataformas online para potenciais contactos com empresas russas.

SITES RELEVANTES

Nota: Tendo em conta o rápido desenvolvimento da pandemia COVID-19 e dos seus impactos na economia dos diversos países, a informação constante nesta página poderá não corresponder à totalidade da informação do mercado disponível e poderá ficar temporariamente desatualizada.

Última atualização: 15 de julho de 2021.

As empresas clientes da AICEP poderão contactar os respetivos Gestores de Cliente que lhes poderão fornecer informação adicional ou mais detalhada.