O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e exibir anúncios dirigidos. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies. Para saber mais leia a nossa Política sobre cookies. Aconselhamos igualmente a consulta da nossa Política de privacidade.

MALÁSIA: COVID-19

Conheça os constrangimentos, medidas de relançamento da economia e oportunidades de negócio na Malásia decorrentes da COVID-19.

PRINCIPAIS CONSTRANGIMENTOS PARA AS EMPRESAS

Fronteiras permanecem fechadas a cidadãos estrangeiros. No entanto, é permitida a entrada de Diplomatas e profissionais essenciais, residentes permanentes, profissionais detentores de visto “Employment Pass 1 (EP)” e / ou “Resident Pass Talent Pass” com cargos de gestão de empresas.

Os estrangeiros nas condições acima previstas deverão aceder ao aplicativo MySejahtera (para rastreamento de contactos) e a ficar em quarentena, durante 10 dias, em centros ou hotéis determinados pelo Governo e com custos suportados pelos próprios.

Vigência da Ordem de Controlo de Movimento (MCO) para todos os Estados de Kuala Lumpur, Selangor, Penang e Johor, Ordem de Controlo de Movimento de Recuperação (RMCO) para o Estado de Perlis, enquanto todos os outros Estados estão sob a Ordem de Controlo de Movimento Condicionado (CMCO). As prorrogações entraram e vigor no dia19 de fevereiro e serão válidas até dia 4 de março.

Mercado parcialmente confinado e em Estado de Emergência, sendo obrigatório cumprimento das regras estabelecidas pelos vários tipos de ordens de controlo de movimento, bem como pelo próprio Estado de Emergência.

Em 24 de fevereiro iniciou-se a campanha de vacinação no país.

 

APOIO ÀS EMPRESAS NO MERCADO

A nível económico, foram implementados dois pacotes de medidas. Estes pacotes tiveram como objetivo combater o impacto do surto e catalisar o crescimento baseado na procura interna, bem como no incentivo de investimentos de valor adicional e de qualidade.

O impacto económico mais imediato do COVID-19 foi o forte declínio nas chegadas de turistas em toda a região, afetando seriamente os hotéis, as companhias aéreas, as agências de viagens e, mais amplamente, o setor de retalho dependente do turismo.

Para mitigar o impacto, o governo adotou uma abordagem tripla - primeiro, para facilitar o fluxo financeiro das empresas afetadas; segundo, para ajudar a população afetada; e terceiro, para estimular a procura no setor do turismo e incentivar o desenvolvimento da economia digital.

 

CONSELHOS ÚTEIS ÀS EMPRESAS

  • Desenvolvimento da economia digital
  • Desenvolvimento de tecnologia para a educação remota
  • Equipamentos médicos e de proteção individual

 

SITES RELEVANTES

Nota: Tendo em conta o rápido desenvolvimento da pandemia COVID-19 e dos seus impactos na economia dos diversos países, a informação constante nesta página poderá não corresponder à totalidade da informação do mercado disponível e poderá ficar temporariamente desatualizada.

Última atualização: 1 de março de 2021.

As empresas clientes da AICEP poderão contactar os respetivos Gestores de Cliente que lhes poderão fornecer informação adicional ou mais detalhada.