O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e exibir anúncios dirigidos. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies. Para saber mais leia a nossa Política sobre cookies. Aconselhamos igualmente a consulta da nossa Política de privacidade.

JAPÃO: COVID-19

Conheça os constrangimentos, medidas de relançamento da economia e oportunidades de negócio no Japão decorrentes da COVID-19.

PRINCIPAIS CONSTRANGIMENTOS PARA AS EMPRESAS

Com efeitos a 7 de janeiro foi declarado o estado de emergência em Tóquio, Kanagawa, Saitama e Chiba. Dia 12 de janeiro as restrições foram aplicadas a mais 7 Prefeituras – Osaka, Hyogo, Kyoto, Gifu, Aichi, Fukuoka e Tochigi. O estado de emergência foi prolongado até 7 de Março.

As fronteiras encontram-se encerradas para todos os estrangeiros não residentes.

O FMI prevê que a economia sofrerá uma contração de -5.3% em 2020 e um crescimento na casa dos 2.3% em 2021. Tal, resultará numa recuperação mais lenta da economia.

De acordo com um inquérito realizado pelo Jornal Nikkei, 55.8% dos CEOS Japoneses consideram que uma recuperação da economia para níveis pré-pandemia não deverá acontecer antes de 2 anos.

O METI anunciou que as vendas das subsidiárias estrangeiras das empresas Japonesas registaram um decréscimo de 32.2% face ao período homólogo em 2019. As vendas na Europa sofreram um decréscimo na casa dos 31%.

De acordo com sondagem efetuada pela JETRO (2,700 empresas consultadas), as companhias Japonesas esperam quebras acentuadas nas vendas (nos mercados externos -38.4%; domésticas -26.1%). https://www.jetro.go.jp/news/releases/2021/3ae53c9f535e9263.html

Tendo em linha de conta os indicadores acima referidos, bem como as recentes notícias de vacinas e nova estirpe do COVID-19, a imprevisibilidade deverá continuar a afetar a economia bem como tomadas de decisão (ex. investimento, aquisições e importações) por parte das empresas Japonesas.

 

APOIO ÀS EMPRESAS NO MERCADO

O Primeiro-Ministro Yoshihide Suga anunciou um 3º orçamento suplementar com medidas para a prevenção da epidemia COVID-19 e estímulo da economia / empresas (principalmente PMEs) na casa dos $706 biliões (73.6 triliões de ienes).

Este pacote terá 3 áreas: medidas para controlar o surto (6 triliões ienes); suporte estrutural à economia num mundo pós pandemia (51.7 triliões de ienes); gestão de situações de calamidade e resiliência nacional (5.9 triliões).

O 2º orçamento suplementar foi aprovado pelo Parlamento a 12 de junho (31.9 triliões de JPY).

Por seu turno o Banco do Japão tem praticado uma política de flexibilização monetária em grande escala.

O programa “go to travel”, destinado a apoiar a indústria do turismo (hotéis, agências de viagens e operadores, transportadoras e restaurantes) foi, entretanto, suspenso, devido a aumento de casos de infeção.

 

CONSELHOS ÚTEIS ÀS EMPRESAS

Para as empresas que já operam no mercado, propõe-se que mantenham o contacto com os respetivos clientes para monitorização de situação e reação rápida a quaisquer alterações.

Para os que contemplam uma entrada no Japão sugere-se que aproveitem esta fase para preparação ativa de futuras abordagens ao mercado (ex. recolha de informação setorial; troca de informação com Delegação da AICEP para identificação de potenciais importadores, etc.).

Em matéria de áreas de oportunidades, de acordo com o Nikkei Shinbun (jornal de negócios), devido ao COVID-19, o montante investido em startups no Japão diminuiu, mas o número das venture capital com atividade nesta área aumentou. Desde janeiro 2020, cerca de 20 fundos estabeleceram-se atingindo um valor global de 100 biliões JPY. Há, finalmente, uma abertura do Japão ao investimento ao investimento em startups.

Oportunidades na área das energias renováveis tendo em vista o plano de transição energética do Japão.

Oportunidades resultantes do Acordo Comercial EU-Japão.

 

SITES RELEVANTES

Estatísticas:    

https://www.stat.go.jp/english/

https://www.customs.go.jp/toukei/info/index_e.htm

 

Institucionais:

https://www.jetro.go.jp/en/

Nota: Tendo em conta o rápido desenvolvimento da pandemia COVID-19 e dos seus impactos na economia dos diversos países, a informação constante nesta página poderá não corresponder à totalidade da informação do mercado disponível e poderá ficar temporariamente desatualizada.

Última atualização: 1 de março de 2021.

As empresas clientes da AICEP poderão contactar os respetivos Gestores de Cliente que lhes poderão fornecer informação adicional ou mais detalhada.