O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e exibir anúncios dirigidos. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies. Para saber mais leia a nossa Política sobre cookies. Aconselhamos igualmente a consulta da nossa Política de privacidade.

DINAMARCA: COVID-19

Conheça os constrangimentos, medidas de relançamento da economia e oportunidades de negócio na Dinamarca decorrentes da COVID-19.

PRINCIPAIS CONSTRANGIMENTOS PARA AS EMPRESAS

  • Restrições à entrada no país
    A Dinamarca classifica todos os países e regiões do mundo em quatro categorias: verde, amarelo, laranja e vermelho.  Estas categorias determinam quais as regras aplicáveis à chegada à Dinamarca. As restrições de entrada também variam, consoante o viajante tenha sido previamente infectado com COVID-19, tenha sido vacinado ou apresente um teste de COVID-19 negativo. As regras dependem ainda do país de residência do viajante, do país de origem do viajante e do local onde o viajante passou os últimos 10 dias antes da entrada na Dinamarca.

A classificação de países é actualizada semanalmente, às 6as feiras (consultar Categorias de países). As regras em vigor para a entrada na Dinamarca podem ser consultadas no website Requisitos para entrada na Dinamarca. Para esclarecimentos adicionais, contactar Hotlines das autoridades dinamarquesas.

  • Outras informações
    Informações, em inglês, sobre regras para turistas, centros de testagem (testes PCR e antigénio), passaporte COVID-19, etc. podem ser consultadas no website Regras e Regulamentos.
  • Voos semanais (diretos) entre Portugal e Dinamarca
    TAP (CPH-LIS, 6 voos), SAS (CPH-LIS, 2 voos; CPH-FAO, 3 voos), Ryanair (CPH-OPO, 2 voos), Norwegian (CPH-LIS, 2 voos; CPH-FAO, 2 voos; CPH-FNC, 1 voo por semana, a partir de 2/11).

 

APOIO ÀS EMPRESAS NO MERCADO

O governo e parlamento dinamarqueses aprovaram diversos pacotes de ajuda dirigidos a todas as empresas na Dinamarca com um número de identificação CVR (Business Registration number), incluindo empresas estrangeiras com representação no país, nomeadamente:

  • Pacotes de apoio para startups
  • Esquemas de garantia de empréstimos para PME e grandes empresas
  • Regimes de garantia para PME e grandes empresas exportadoras
  • Alargamento dos prazos de pagamento de IVA e outras contribuições fiscais de forma a proporcionar maior liquidez para as empresas
  • Esquema de apoio a operadores de viagens

Para mais informação, consultar Copenhagen Capacity - Relief Packages for Businesses, Virksomhedsguiden - COVID-19 - Restrições e recomendações para empresas e/ou contactar linhas de apoio.

 

CONSELHO ÚTEIS ÀS EMPRESAS

Nos últimos anos, tem-se observado uma tendência crescente das empresas dinamarquesas para deslocalizar a respetiva produção da Ásia para a Europa. A pandemia veio reforçar esta tendência, uma vez que permite um maior controlo de toda a cadeia de valor. Esta mudança deve-se não só ao aumento dos custos de produção na Ásia, mas também à maior facilidade de comunicação, flexibilidade e capacidade de resposta dos fabricantes europeus, devido à proximidade cultural e geográfica, que proporciona uma maior competitividade e controlo de qualidade.

Neste sentido, a procura de fornecedores europeus tem aumentado, mas existe ainda uma margem significativa para melhorias, nomeadamente na gama de bens de consumo de alta qualidade (p. ex. calçado, vestuário, têxteis-lar, mobiliário). Por outro lado, devido ao confinamento e encerramento das lojas físicas, tem-se verificado um aumento das compras nas plataformas online, nomeadamente no sector da moda, desde o início da crise de COVID-19. Prevê-se que esta tendência se mantenha, o que pode proporcionar oportunidades para as empresas portuguesas entrarem no mercado.

Desta forma, recomenda-se que as empresas portuguesas invistam fortemente em estratégias digitais. O impacto da crise de COVID-19 no fornecimento de alguns produtos, nomeadamente do sector agroalimentar, provenientes de países do sul da Europa, também pode representar alguma abertura no mercado dinamarquês para a introdução de produtos portugueses.

 

SITES RELEVANTES

Nota: Tendo em conta o rápido desenvolvimento da pandemia COVID-19 e dos seus impactos na economia dos diversos países, a informação constante nesta página poderá não corresponder à totalidade da informação do mercado disponível e poderá ficar temporariamente desatualizada.

Última atualização: 15 de julho de 2021.

As empresas clientes da AICEP poderão contactar os respetivos Gestores de Cliente que lhes poderão fornecer informação adicional ou mais detalhada.