O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e exibir anúncios dirigidos. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies. Para saber mais leia a nossa Política sobre cookies. Aconselhamos igualmente a consulta da nossa Política de privacidade.

CHINA: CANTÃO

Conheça o impacto e constrangimentos causados pelo COVID-19 na zona de Cantão, na China.

PRINCIPAIS CONSTRANGIMENTOS PARA AS EMPRESAS 

  • Neste momento existem dificuldades de entrada de estrangeiros na China (impossibilidade para quem não tem visto, dado que não estão a ser emitidos), quarentena à chegada de 14+7 dias, realização de diferentes tipos de testes (PCR, Antigénio, entre outros). De acordo com o governo provincial de Guangdong, o representante ou trabalhador que venha trabalhar para a província necessita ainda de uma carta de convite (conhecida como PU letter) que tem de ser solicitada localmente pela empresa (chinesa ou estrangeira) registada na China, para posteriormente ser entregue e aprovado pelo governo provincial,
  • Uma vez que existe uma redução de contentores disponíveis, faz com que os preços do frete marítimo com destino ao mercado chinês tenham encarecido, muitas das vezes chegando a valores de 200%/250% do valor normal de mercado, bem como o processo alfandegário lento e bastante burocrático.
  • Aos produtores nacionais que exportam bens agroalimentares para o mercado chinês, aconselha-se o reforço do controlo das mercadorias expedidas. As autoridades alfandegárias chinesas têm vindo, nos últimos meses, a aumentar o controlo, depois de terem detetado COVID-19 em embalagens e contentores em vários produtos de proveniência estrangeira.
  • O aparecimento de um novo caso positivo COVID-19 no distrito de Liwan, tem deixado as autoridades apreensivas, pelo que a realização de eventos, como mostra de produtos e restante atividade promocional está mais delicada e sensível.

APOIO ÀS EMPRESAS NO MERCADO

  • Em resposta ao novo surto pandémico que assolou a Província de Guangdong durante o mês de maio e junho, foram lançadas medidas de estímulo tais como apoio financeiro (empresas de crédito são incentivadas a reduzir a taxa de juros dos seus empréstimos) e isenções fiscais e tributárias para as empresas.
  • A Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma e pelo Ministério do Comércio, introduz medidas destinadas a promover a abertura em áreas cruciais na província de Hainan, como o das telecomunicações e a educação, o alargamento dos serviços comerciais e financeiros e o acesso ao mercado nas indústrias transformadora e mineira. As restrições ao investimento estrangeiro no que concerne ao tratamento de dados online (big data) e transações online vão ser levantadas. Os regulamentos que proibiam o investimento estrangeiro na exploração e na mineração também não serão aplicados, podendo desta forma abrir caminho a empresas estrangeiras na procura destes recursos.

CONSELHOS ÚTEIS ÀS EMPRESAS

  • Mercado online chinês - a potencialidade e a afirmação do mercado online chinês são gigantescas (plataformas de compra online como a Tmall, a JD.com, entre outras);
  • Produtos e Equipamentos Médicos – devido ao infortúnio da necessidade suplementar deste tipo de produtos, este setor tem tido especial interesse por empresas chinesas.
  • Hidrogénio – A tecnologia ligada ao hidrogénio poderá ser um setor com oportunidades neste mercado bem como a definição do que temos para oferecer, para que fosse delineada uma estratégia para abordar este mercado, que muito está a fazer, principalmente com outros parceiros europeus;
  • Educação – São vários os institutos superiores portugueses que já têm acordos de cooperação com universidades chinesas, especialmente no sul da China, sendo a Província de Hainan a que mais força tem feito para facilitar e ser destino de investimento estrageiro nesta área;
  • A nível de investimento no exterior, o foco chinês está, mais do que nunca, orientado numa estratégia de “fusões e aquisições” especialmente nas áreas de Fintech, Inteligência Artificial, Saúde, Farmacêutica, infraestruturas e Smart Cities.

SITES RELEVANTES

Nota: Tendo em conta o rápido desenvolvimento da pandemia COVID-19 e dos seus impactos na economia dos diversos países, a informação constante nesta página poderá não corresponder à totalidade da informação do mercado disponível e poderá ficar temporariamente desatualizada.

Última atualização: 15 de julho de 2021.

As empresas clientes da AICEP poderão contactar os respetivos Gestores de Cliente que lhes poderão fornecer informação adicional ou mais detalhada.